CUIABÁ

Siga nossas redes

Operação SOS JAMANXIM aponta que mais de 30 mil hectares de floresta já foram desmatados

Polícia Federal deflagra “Operação Jamaxim” com mandados no MT, Pará e SC

Publicado em

Meio Ambiente

A Polícia Federal deflagrou na manhã de hoje, 06/10/2021, a “OPERAÇÃO SOS JAMANXIM”. Na ação estão mobilizados cerca de 60 (sessenta) policiais federais. A operação visa combater o desmatamento ilegal na Amazônia, especificamente na FLONA DO JAMANXIM, Unidade de Conservação criada pelo Decreto Presidencial, s/n, de 13 de fevereiro de 2006, com uma área total de mais de 1.300.000 hectares, localizada no município de Novo Progresso/PA. As Unidades de Conservação permitem unicamente a exploração sustentável da floresta.

As investigações da Polícia Federal, que utilizam dados de imagens de satélite de alta resolução do Programa Brasil Mais (PLANET), apontam que a organização criminosa desmatou mais de 30 mil hectares de floresta, que equivalem a 30 mil campos de futebol. Os laudos demonstram que cerca de 16 mil hectares desmatados estão localizados dentro da FLONA DO JAMANXIM, acumulando desde a sua criação mais de 160 mil hectares de floresta devastada.

A modalidade de desmatamento praticada na área – corte raso – é considerada a mais danosa à natureza, pois realiza a remoção total de qualquer forma de cobertura vegetal, com objetivo de promover plantio de pasto e criação de gado. O modus operandi dos criminosos é sempre o mesmo: invadem terras públicas da União, fazem o corte seletivo da madeira economicamente viável e depois suprimem toda a vegetação, inclusive, com uso de fogo, para plantio de pasto e criação de gado.

A ação tem por objetivo dar cumprimento a 04 (quatro) mandados de prisão temporária, 18 (dezoito) mandados de busca e apreensão expedidos pela Justiça Federal, Subseção Judiciária de Itaituba/PA. Houve ainda o decreto de sequestro/bloqueios de bens até o valor de R$ 310.884.869,19 (trezentos e dez milhões, oitocentos e oitenta e quatro mil e oitocentos e sessenta e nove reais e dezenove centavos), visando a reparação do dano ambiental, conforme valores quantificados em laudos periciais.

Os crimes investigados são: associação criminosa, desmatamento em unidades de conservação e/ou terras públicas, usurpação de terras públicas, produção de documentos falsos e uso de documentos falsos, todos crimes descritos no Código Penal Brasileiro e na Lei Ambiental, com penas previstas superiores a 20 (vinte) anos de reclusão.

O nome da operação faz alusão a área da Unidade de Conservação desmatada.

‘PF’

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Peixes morrem no rio Carapá em Colíder
Propaganda

Meio Ambiente

La Palma: lava aumenta e especialistas temem abertura de nova boca

Publicados

em

Por RTP

Os escoamentos de lava do Vulcão Cumbre Vieja, em La Palma, atingiram nas últimas horas picos de alta velocidade. O Instituto Vulcanológico das Ilhas Canárias descreve-os como um “tsunami de lava”. Os sismos também aumentaram, tendo sido registrado um terremoto de 4,5 em La Palma, o maior até agora. Os especialistas temem a abertura de uma nova boca eruptiva.

Segundo o Instituto Geográfico Nacional espanhol (IGN), a atividade sísmica aumentou nas últimas horas na ilha, depois de, na quarta-feira (13) ter diminuído ligeiramente.

Só nesta sexta-feira, a ilha já sofreu mais de 20 terremotos, incluindo um de magnitude 4,5, o maior sentido até agora desde que começou a erupção do vulcão, há 26 dias. Um tremor da mesma magnitude já tinha sido sentido nessa quinta-feira, dia em que foram registrados 60 sismos no total.

No início da tarde de ontem (15), a lava transbordou do cone principal do vulcão, formando um rio de lava que atingiu picos de grande velocidade, colocando novos bairros em perigo. Em publicação no Twitter, o Instituto Vulcanológico das Ilhas Canárias mostra a velocidade do rio de lava, que descreve como “tsunami de lava”.

Os especialistas mostram-se também preocupados com a deformação no terreno nas regiões de Jedey e Las Manchas, situadas mais ao sul do ponto eruptivo atual, que poderá indicar a hipótese de abertura de nova boca eruptiva.

As protuberâncias no terreno chegam aos cinco centímetros nessas áreas, o que indica que o magma está a subir e a pressionar as camadas superiores, segundo explica o jornal Levante. Os responsáveis pelo Plano de Proteção Especial Civil e Pronto Atendimento de Risco Vulcânico (Pevolca) acreditam que ainda é cedo para confirmar se essa pressão no subsolo pode culminar na formação de nova boca eruptiva e de novo vulcão próximo ao Cumbre Vieja.

Por enquanto, as autoridades iniciaram a retirada das pessoas que trabalham na área, para evitar situações de risco no caso de uma nova fenda se abrir repentinamente.

As autoridades determinaram ontem a retirada dos moradores de um novo bairro no município de Los Llanos de Aridane, na ilha de La Palma, devido ao avanço do último fluxo de lava gerado pela erupção do Cumbre Vieja.

Segundo fonte do governo regional das Canárias citada pela agência espanhola Efe, estima-se que essa nova retirada afete cerca de 15 moradores do local. Esta é a segunda evacuação em apenas 24 horas pelo avanço do novo deslizamento de terra que se formou, nos últimos, dias ao norte do principal, depois de cerca de 800 residentes do bairro de La Laguna terem sido orientados a abandonar suas casas na terça-feira (12) à tarde.

“Estamos, com toda a certeza, perante o vulcão mais grave que a Europa sofreu nos últimos 100 anos”, declarou o presidente das Canárias, Ángel Víctor Torres. “A única boa notícia é que até hoje não temos a lamentar danos pessoais”, acrescentou.

Os indicadores monitorados por cientistas no vulcão de La Palma, especialmente as de emissões de dióxido de enxofre, sugerem que o fim da erupção não vai acontecer a curto ou médio prazo, segundo a porta-voz do comitê científico do Pevolca.

A lava ocupa já área de quase 700 hectares e destruiu mais de 1,5 mil edifícios na ilha.

´´EBC“

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Peru: Homem que matou ex com mais de 30 facadas é preso
Continue lendo

CIDADES

POLÍTICA

MULHER

POLÍCIA

MAIS LIDAS DA SEMANA