CUIABÁ

Siga nossas redes

Bronildo José Wenzel deixou o sonho temporariamente de lado para focar na educação dos filhos. Sonho de se formar em Agronomia foi realizado no último sábado (21).

Agricultor se forma na universidade aos 74 anos, em Cerro Largo: ‘momento mágico’, diz

Publicado em

GERAL

O agricultor Bronildo José Wenzel, de 74 anos, realizou um sonho no último final de semana: se formar em Agronomia, na Universidade Federal Fronteira Sul (UFFS) em Cerro Largo, no Noroeste do Rio Grande do Sul. A tão aguardada formatura como engenheiro agrônomo foi realizada no último sábado (21).

“Aquele momento mágico que a gente espera. Eu não sei até onde a gente consegue segurar a emoção”, finaliza.

Filho de agricultores, Bronildo tinha o sonho de entrar em uma universidade desde pequeno. O desejo era aprender para colocar o conhecimento em prática no meio rural. Mas os pais não tinham condições financeiras de proporcionar o ensino superior para ele e outros 10 filhos.

“Era dali que era a sobrevivência. Foi um período realmente mais difícil, passava a noite no trator”, conta.

O sonho foi substituído pelo trabalho na agricultura. Mas não ficou de lado. Apenas foi adiado.

“É só correr atrás, essa que é a verdade. As coisas estão colocadas e a pessoa é que tem que se mexer e realizar, arregaçar as mangas. Para a gente ter uma vida plena, é preciso ter sempre um objetivo a ser alcançado, e isso é uma medida salutar para cada pessoa que quer atingir certa idade. Então, quando o objetivo não está mais presente, parece que não adianta mais nada, a pessoa vai se entregando por si só, e isto faz a diferença. Esse objetivo, seja qual for, sempre vale a pena”, diz.

Leia Também:  Segunda-feira (09): Mato Grosso registra 499.140 casos e 13.028 óbitos por Covid-19
Bronildo José Wenzel, de 74 anos, realizou um sonho: se formar em Agronomia, na UFFS, em Cerro Largo — Foto: Reprodução/RBS TV

Bronildo José Wenzel, de 74 anos, realizou um sonho: se formar em Agronomia, na UFFS, em Cerro Largo — Foto: Reprodução/RBS TV

 

Bronildo casou, teve filhos e passou a ter como prioridade proporcionar estudo à família.

“Eu dizia: ‘não consegui realizar meu sonho na época, mas vocês vão ter que ir por mim, ir pra frente e tentar o máximo possível, porque essa é a saída’. E realmente foi a melhor saída pra eles”, assevera.

Atualmente, um dos filhos tem mestrado e o outro, doutorado.

“O pai foi, na verdade, um grande incentivador nosso, tanto meu como do meu irmão, para nos graduarmos, buscarmos o conhecimento”, diz o doutor em Engenharia Química Bruno Wenzel.

Retomada do sonho

Depois de formar os filhos, Bronildo resolveu retomar o antigo sonho e começou a estudar para ser aprovado em uma universidade federal. Foi na segunda tentativa que conseguiu nota no Enem para ingressar na UFFS.

“Me preparei melhor e, na segunda vez, aí sim, fiquei em 22º lugar na classificação geral. Consegui entrar pela porta da frente na universidade federal”, orgulha-se.

Para os professores, ensinar uma pessoa tão experiente é um desafio.

Leia Também:  Desempenho da pequena indústria melhora, mas matéria-prima preocupa

“Estamos acostumados à maioria dos nossos alunos serem recém-saídos do ensino médio, então, você se deparar em sala de aula com um aluno que tem mais idade do você, significa também você tratar uma questão de experiência, você conseguir e ter que pensar propostas de trabalho em sala de aula que aliem essa experiência que este aluno possui, buscar conteúdos que também sejam adequados a uma realidade de diálogo entre gerações”, diz o professor Edemar Rota.

“G1”

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

GERAL

Mulher faz seleção de amantes para o marido: ‘Quero que ele seja feliz’

Publicados

em

Na Tailândia, uma mulher decidiu realizar um “processo seletivo” para encontrar três amantes para satisfazerem seu marido. “Tenho depressão crônica e sinto que não posso cuidar bem do meu marido. Eu não tenho dormido com ele e isso me faz sentir que não sou uma boa esposa”, justificou ao The Mirror, de onde são as informações.

Para participar da seleção, é preciso ter alguns pré-requisitos, como não ser mãe e ter diploma universitário, além de ser comunicativa e ter uma boa aparência. As escolhidas serão tratadas como família e trabalharão na empresa do casal. Elas, ainda, receberão cerca de um salário mínimo do país, £ 342 (aproximadamente R$ 2,2 mil), e terão como missão principal agradar o homem.

“É importante que elas possam agradar meu marido fisicamente. Ele é um homem e precisa disso, ele ainda tem um grande impulso e muita energia. Suas amantes também devem ser capazes de lhe fazer companhia e entretê-lo, então elas devem ter uma boa personalidade e ser divertidas”, reforçou a mulher. “Eu só quero que ele seja feliz. Eu também terei amigos para ficar em casa”, acrescentou.

Leia Também:  Mãe mata filho de 6 anos e tira a própria vida em condomínio de luxo; veja vídeo

A ideia foi uma surpresa para o marido, que declarou: “Minha mulher me disse que queria encontrar alguém para cuidar de mim. Eu nunca quis ter uma amante, mas já que minha esposa está oferecendo, não vou rejeitar”.

Segundo ele, os homens que gostam da ideia precisam comunicar suas parceiras. “Eles devem pedir permissão a suas esposas para que não haja problemas no futuro”, concluiu.

“MSN”

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CIDADES

POLÍTICA

MULHER

POLÍCIA

MAIS LIDAS DA SEMANA