CUIABÁ

Siga nossas redes

gravados por câmeras

Produtora responsável por gerenciar carreira do cantor anunciou seu desligamento

Publicado em

Variedades

Vídeos gravados por câmeras de monitoramento e compartilhados neste domingo (11.jul), nos Stories do Instagram, por Pamella Holanda, companheira de Iverson de Souza Araújo, o DJ Ivis, mostram o compositor, tecladista e cantor agrendindo a mulher dentro de casa em diferentes situações.

Nas imagens, é possível ver DJ Ivis puxando a vítima pelo cabelo, utilizando a própria camiseta para golpeá-la e aplicando socos e chutes, inclusive na frente da filha do casal, a bebê Mel. Em cenas distintas, uma mulher e um homem ainda presenciam as agressões. Por fim, uma foto traz Pamella com hematomas e ferimentos.

Após o caso viralizar na internet, Xand Avião, dono da produtora Vybbe, que até então era responsável por gerenciar a carreira de Iverson, disse que o DJ não continuaria mais na empresa. 

“Uma coisa muito séria. Assim, eu não admito nem compactuo com nenhum tipo de violência, ainda mais com uma mulher. Acho que nada explica, não tem explicação. Quero falar também que já designei a minha equipe inteira para falar com a Pamella, para ajudar no que ela precisar, não só ela como a criança também”, acrescentou Xand em vídeo publicado no Instagram.

O DJ Ivis, por sua vez, fez uma sequência de Stories para comentar sobre a denúncia. Em um deles, incluiu um boletim de ocorrência registrado por ele em 13 de março deste ano.

No documento, ele relata que, no dia anterior, havia discutido em sua residência com Pamella, que lhe deixara “bastante constrangido e medo do que (sic) o seu desequilíbrio emocional possa trazer danos a minha vida e de minha filha menor”.

Também nos Stories, Iverson pontuou: “Eu não vou ter raiva do que as pessoas estão falando de mim, porque eu não posso. As pessoas estão reagindo do que estão vendo, mas elas estão comentando também do que não sabem. O que eu vou postar aqui são as coisas que também fazem parte desse acontecimento e que ela não mostra”.

O DJ Ivis, por sua vez, fez uma sequência de Stories para comentar sobre a denúncia. Em um deles, incluiu um boletim de ocorrência registrado por ele em 13 de março deste ano.

No documento, ele relata que, no dia anterior, havia discutido em sua residência com Pamella, que lhe deixara “bastante constrangido e medo do que (sic) o seu desequilíbrio emocional possa trazer danos a minha vida e de minha filha menor”.

Também nos Stories, Iverson pontuou: “Eu não vou ter raiva do que as pessoas estão falando de mim, porque eu não posso. As pessoas estão reagindo do que estão vendo, mas elas estão comentando também do que não sabem. O que eu vou postar aqui são as coisas que também fazem parte desse acontecimento e que ela não mostra”.

Em um dos vídeos publicados por ele, o compositor aparece questionando a mulher se ela teria dito que iria tirar a própria vida. Em outro, ela o chama de “vagabundo”, e o DJ Ivis fala que ela sempre o agrediu com a filha do casal no colo.

Segundo ele, há dois anos estaria vivendo uma situação conturbada no relacionamento. “O que eu passei não justifica, mas ninguém aguentaria, não”, acrescenta.

A deputada federal Joice Hasselmann (PSL-SP) foi outra pessoa que se pronunciou sobre o caso. “Este agressor merece cadeia! É um monstro!”, escreveu no Facebook. Iverson tem 29 anos e é famoso no forró brasileiro.

Entre suas músicas, estão Seu Love Sou EuVolta Bebê, Volta Neném e Não Pode se Apaixonar. O SBT News entrou em contato com a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social do Estado do Ceará (SSPDS) e aguarda retorno.

Assista as imagens da agressão:

“SBT”

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Mega-Sena acumula e vai a R$ 42 milhões
Propaganda

Variedades

Em carta, vizinho pede a jovem para deixar de usar ‘roupas vulgares’: ‘Aqui mora gente de família’

Publicados

em

Uma jovem de 22 anos recebeu uma carta anônima, escrita à mão por um “pai de família”, pedindo para ela deixar de usar “roupas vulgares” no condomínio onde mora, em Maringá, 428 quilômetros a oeste de Curitiba, no Paraná. O bilhete foi deixado debaixo da porta de Ana Paula Benatti (foto em destaque) na sexta-feira (7). A jovem compartilhou o conteúdo da carta em uma rede social.

“Gostaríamos que tivesse o pudor e decência de usar roupas adequadas nas dependências do condomínio. Aqui mora pessoas casadas e de várias religiões, e a senhora não está tendo o respeito usado roupas vulgar [sic]”, diz a carta. “Não sei de onde veio, mais [sic] aqui mora gente de família. Então, por favor, dá-se [sic] o respeito, porque eu, como homem e pai de família, fiquei com vergonha de estar com minha filha e a senhora quase nua lá fora”, prossegue.

Por fim, o “pai de família” avisa que, se Ana Paula não mudar o jeito de se portar, ele irá conversar com a dona do apartamento. Ao compartilhar o bilhete, a jovem disse se tratar de assédio e injúria. “Crimes morais. Estou totalmente abalada com o ocorrido. Tomarei as providências cabíveis”, assinalou. Veja a carta:

Reprodução/Redes sociais

Leia Também:  Há 30 anos, o Brasil se despedia de Raul Seixas: louco, visionário, roqueiro

'Noticias BH'

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CIDADES

POLÍTICA

MULHER

POLÍCIA

MAIS LIDAS DA SEMANA