CUIABÁ

Siga nossas redes

A falta de gás natural nas bombas dos postos nos primeiros dias de outubro foi resolvida, segundo informou o presidente da Empresa Mato-grossense de Gás (MT-Gás), Rafael Reis. A diminuição na pressão do combustível que vem da Bolívia causou longas filas em postos e até motoristas de aplicativos tiveram que deixar de rodar pela cidade entre os dias 1 e 4 de outubro.

Presidente da MT-Gás afirma que não haverá desabastecimento de GNV até dezembro

Publicado em

MATO GROSSO

Por Max Aguiar

Segudo Reis, no entanto, a falta ou diminuição de gás não tem nada a ver com o contrato de Mato Grosso com a Bolívia, mas sim com uma falha no sistema. “Soubemos que houve diminuição da pressão na sexta-feira no final da tarde, sábado e parte do domingo (1º a 03/10). Diante disso o ritmo de compressão ficou mais lento,  menor, porque o gás que havia na tubulação não tinha força suficiente para dar pressão total ao uso diário para a distribuição habitual. Entretanto, a reposição foi feita no domingo”, explicou.

Rafael Reis afirmou que até dezembro não haverá mais falta de abastecimento. Inclusive, disse que há um trabalho feito pela empresa para que o abastecimento dos carros seja mais rápido. Atualmente, para abastecer, cada carro fica mais de 10 minutos nas bombas. 

“Na sexta-feira teve uma diminuição na pressão porque houve uma trava no envio do gás. A compressão foi mais lenta, mas domingo meio dia já chegou o gás e temos agora estoque até pra dezembro. Com isso, o motorista pode ficar tranquilo que não vai faltar. O que estamos fazendo é um trabalho para melhor a linha dos postos para que o abastecimento possa ser mais rápido. O problema é que o sistema utilizado nos postos hoje é um sistema muito lento de abastecimento. Nós estamos articulando, tentando fazer com que isso seja agilizado, as entregas, as instalações”, disse o presidente.

Rafael Reis também comentou ao Olhar Direto que além dos quatro postos que Cuiabá têm disponíveis para abastecimento, mais duas unidades devem anunciar em breve mais opções ao motorista. “Acho que até o final do mês de novembro, final do mês de outubro se Deus quiser, os quatro pontos vão estar com sistema de compressores, com mais picos de abastecimento, para melhorar a situação de todo motorista de aplicativo e aqueles cidadãos comuns que converteram seus carros. O plano é para mais dois pontos que estão querendo fazer a estrutura por conta própria”, disse o secretário.

´´Olhar/Direto“

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Pensão que pedi ao presidente dependeria de nova lei, alega Sergio Moro
Propaganda

MATO GROSSO

Assista! Paciente que sofreu acidente, pode morrer por falta de neurocirurgião em Colíder

Publicados

em

Assista !

Reportagem: Jornalista Joel Teixeira

 

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  DJ Ivis é flagrado agredindo a mulher com socos e chutes Brasil
Continue lendo

CIDADES

POLÍTICA

MULHER

POLÍCIA

MAIS LIDAS DA SEMANA