CUIABÁ

Siga nossas redes

MATO GROSSO

Exposição com esqueletos de animais do Pantanal é prorrogada até 13 de fevereiro

Publicado em

MATO GROSSO


A mostra “O Pantanal através dos esqueletos”, aberta ao público no Museu de História Natural de Mato Grosso, foi prorrogada até 13 de fevereiro. Com ossos de jacaré, anta, quati, tuiuiú, capivara e até uma sucuri de dois metros de comprimento, a exposição é uma oportunidade para conhecer um pouco mais sobre o bioma do Pantanal e como é a interação de cada um desses animais no ambiente.

“A exposição tem como objetivo apresentar aos visitantes a anatomia animal de forma simples e interativa, possibilitando a observação dos ossos para demonstrar a relação destes com os hábitos e habilidades de cada animal. Entre os esqueletos exibidos estão a sucuri, a anta, maior mamífero terrestre do Brasil, e o tuiuiú, ave símbolo do Pantanal”, destaca a curadora do Museu, Vitória Ramirez Zanquetta.

Os esqueletos integram acervo da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) e foram reconstituídos em tamanho real para a exposição temporária, realizada em parceria com o Laboratório de Anatomia Animal Comparada da UFMT.  

Exposição permanente

Além da mostra temporária, o Museu de História Natural de Mato Grosso possui a exposição permanente, composta por um acervo de fósseis de animais da região e artefatos produzidos pelo homem desde a pré-história. Ela apresenta uma perspectiva da origem da terra, as transformações da biodiversidade pré-histórica de Mato Grosso, as populações originárias do Estado e a diversidade cultural dos povos indígenas. 

Leia Também:  Posse do novo presidente do TSE será no dia 22 de fevereiro

Um dos destaques é a réplica do esqueleto de um dinossauro que habitava a região da Chapada dos Guimarães durante o período em que a cidade foi mar. Também conta com as instalações do Homem do Holoceno, com esculturas de argila que reproduzem cenas cotidianas dos povos pré-históricos.

A exposição inclui a história do prédio onde fica o Museu. Patrimônio histórico de Mato Grosso, a Casa Dom Aquino foi construída pelo patriarca da família Murtinho, em 1842. A casa é conhecida por alguns historiadores como a ‘Casa Predestinada’, pois nela nasceram duas personalidades ilustres de Mato Grosso: Joaquim Duarte Murtinho e Dom Aquino Correa. 

Construída em estilo colonial, possui traçado arquitetônico em formato de “U”, com 12 cômodos e fachada voltada para o rio Cuiabá. Essa é uma característica histórica de Cuiabá do século XIX, quando a cidade dependia do rio para a pesca e transporte. Hoje é a única edificação do século XIX da cidade de Cuiabá que guarda essas características.

Serviço:

O Museu de História Natural Casa Dom Aquino é um dos equipamentos culturais da Secretaria de Estado de Cultura, Esporte e Lazer (Secel), em funcionamento sob gestão compartilhada com o Instituto Ecossistemas e Populações Tradicionais (Ecoss).

Leia Também:  Secel divulga prévia dos eventos esportivos em encontro com gestores municipais de esporte

Endereço: Avenida Beira Rio, nº 2000, bairro Jardim Europa, Cuiabá-MT

Visitação: de quarta a domingo, das 8h às 18h

Entrada: R$ 12,00 (inteira) e R$ 6,00 (meia). Área verde e parquinho: gratuito.

Telefones para contato: (65) 3634-4858 Site: http://museuhistorianaturalmt.com.br/

Fonte: GOV MT

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

MATO GROSSO

Assistência Social de Colíder promove manhã dançante para idosos do Cras em comemoração ao Dia do Idoso

Publicados

em

Com o intuito de festejar o Dia Nacional do Idoso, comemorado no dia (1) de outubro a Prefeitura de Colíder, por meio da Secretaria Municipal de Assistência Social, através do Centro de Referência de Assistência Social (Cras) preparou uma programação especial para o grupo da terceira idade do município.
Uma manhã dançante foi promovida nesta sexta-feira (30) para os idosos dos grupos de Convivência e Fortalecimento de Vínculos assistidos pelos Cras. Dinâmicas, sorteio de brindes e muito forró com música ao vivo marcaram a manhã de celebração que fizeram a alegria dos participantes. Um almoço também foi servido aos presentes.
A coordenadora do Cras Erika Oliver enfatiza a importância dessas programações para os grupos de Convivência. “Esses momentos fazem a diferença na vida dessas pessoas, nossos idosos se divertem, interagem e socializam uns com os outros, além de se sentirem acolhidos, abraçados. E essa celebração tem como objetivo a reflexão sobre a valorização e atenção que o público da terceira idade merece”, destacou.  
Novos Uniformes
Na ocasião do evento foram entregues as novas camisas para os idosos participantes dos grupos Renascer e grupo Feliz Idade que atualmente conta com mais de 60 idosos que participam semanalmente de dinâmicas em grupos, brincadeiras, roda de conversa: com mensagens de autoestima e reflexão sobre a idade, oficinas de artes, além do acompanhamento psicológico.
A secretária de Assistência Social e Primeira-dama Maria Caroline Matheus também participou das atividades e elogiou a iniciativa. “Toda nossa equipe está de parabéns pela realização desse evento de socialização para nossos idosos. É gratificante ver a alegria estampada na face deles. E aproveitamos para entregar o novo uniforme dos grupos. E por essas camisas agradecemos de coração aos nossos patrocinadores que contribuíram para que pudéssemos confeccionar, muito obrigada”, agradeceu a primeira-dama.
Dia do Idoso
O dia 1º de outubro foi escolhido para ser comemorado o Dia do Idoso, que é a pessoa com idade igual ou superior a 60 anos. Essa data marca o dia em que o Estatuto do Idoso entrou em vigor, e tem a missão de reforçar a importância da proteção a esse público, e inclusive para avaliarmos nossa atitude com relação aos idosos. Além disso, este estatuto estabelece os direitos dos idosos, como a prioridade em alguns serviços e a garantia de acesso à saúde, alimentação, educação, cultura, lazer e trabalho.
“Colíder News”
COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Fevereiro: o mês da lâmina da Papisa
Continue lendo

CIDADES

POLÍTICA

MULHER

POLÍCIA

MAIS LIDAS DA SEMANA