CUIABÁ

Siga nossas redes

Justiça feita

Justiça rápida em Colíder! Em pouco mais de 5 meses após latrocínio, homem que matou Sansão é condenado a 35 anos de prisão

Publicado em

Judiciário e Justiça

Por Joel Teixeira

O caso do latrocínio em Colíder, a 648 km de Cuiabá, que vitimou o pioneiro Osvaldo Sansão Suniga, 66 anos, um empresário do ramo de tecidos, teve resolução célere desde a investigação, prisão dos suspeitos e condenação do assassino.

O crime

Dois homens invadiram a casa da vítima  na Rua Cuiabá região central da cidade, no dia 21 de Abril, por volta das 5h40 enquanto Sansão preparava um café na cozinha da residência, a esposa dele, senhora Elza teria visto o momento em que os bandidos entravam na residência, ela teria avisado ao marido, mas ele não ouviu, Sansão só teria percebido quando os assaltantes já tinham entrado onde ele estava, ele  entrou no quarto em que a esposa estava e tentou fechar a porta, mas foi dominado pelos dois invasores.

De acordo com depoimentos da senhora Elza, esposa do empresário, os bandidos agiram com extrema violência contra ele, chutaram a vítima, a atingiram com socos e coronhadas de arma de fogo. Eles exigiam dois cofres na casa, mas o empresário disse que tinha apenas um, furioso Renan Gomes da Silva, 23 anos atirou contra o pescoço de Sansão. Após o assassinato os bandidos fugiram com  um celular Iphone, subtraído das vítimas.   

A prisão dos suspeitos

O jovem Renan Gomes da Silva, 23 anos e um adolescente de 15 anos foram presos pela Polícia Judiciária Civil, no dia seguinte ao crime, (22 de Abril). Uma das prisões mais rápidas contra criminosos, ocorridas em Colíder. Eles confessaram o latrocínio.

O julgamento e condenação  

Em pouco mais de 5 meses, em um processo que correu com rapidez, se comparado a outros casos semelhantes em Colíder, nessa semana Renan Gomes da Silva foi condenado a 35 anos de reclusão, por ter assassinado Osvaldo Sansão Suniga, a sentença foi aplica pelo juiz Maurício Alexandre Ribeiro.

Média de tramitação de processo de homicídio

Em  “Estudo sobre o tempo médio de tramitação do processo de homicídio em cinco capitais brasileiras”  (veja aqui)  divulgada pela pela Secretaria da Reforma do Judiciário do Ministério da Justiça (SRJ/MJ) em 2014, um processo por homicídio dura em média 8 anos. Hoje com a pandemia, os trabalhos da Justiça em todas as comarcas do país, desaceleraram ainda mais. Em Colíder há diversos casos de homicídios e desaparecimentos de pessoas que estão há mais de 8 anos sem solução, crimes bárbaros que chocaram a sociedade local. No caso do latrocínio de Sansão, o judiciário agiu rapidamente, trazendo alento à família da vítima e esperança que a mesma celeridade seja para as demais famílias de vítimas de violência, que há anos esperam por Justiça no município.

O TV Notícias busca por informações sobre possíveis medidas socioeducativas ao adolescente de 15 anos que era comparsa do assassino no crime.  

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Policia prende no Pará casal que roubou objetos em casa de Delegada em Peixoto de Azevedo
Propaganda

CUIABÁ

Justiça afasta Emanuel Pinheiro da Prefeitura; chefe de gabinete é preso

Publicados

em

Chefe de gabinete foi preso; todos foram alvos da Operação Capistrum, que apura ilícitos na Saúde

O prefeito de Cuiabá Emanuel Pinheiro (MDB) foi afastado do cargo, na manhã desta terça-feira (19), por determinação do Tribunal de Justiça. Ele e sua esposa, a primeira-dama Márcia Pinheiro, também foram alvos de busca e apreensão.

Já o chefe de gabinete de Emanuel, Antônio Monreal Neto, teve mandado de prisão cumprido. Eles foram alvos da Operação Capistrum, que apura ilícitos na Secretaria Municipal de Saúde de Cuiabá.

O prefeito Emanuel e sua esposa Márcia Pinheiro, que foram alvos da Operação Capistrum

O afastamento ocorre por pedido do Ministério Público Estadual e a Polícia Judiciária Civil, através do Naco (Núcleo de Ações de Competência Originária) da Procuradoria-Geral de Justiça.

As buscas e apreensões e sequestro de bens ocorrem na residência do prefeito e da primeira-dama, do chefe de Gabiente Antônio Monreal Neto, da Secretária Adjunta de Governo e Assuntos Estratégicos Ivone de Souza e do ex-Coordenador de Gestão de Pessoas Ricardo Aparecido Ribeiro.

Os pedidos foram acolhidos pelo Tribunal de Justiça no âmbito do procedimento de nº 47.520/2021, o qual corre em segredo de justiça.

O Gaeco da Capital e a Decor (PJC-MT) prestaram apoio ao Naco para cumprimento dos mandados judiciais que foram cumpridos na presente data.

Além da medida criminal determinada pelo Egrégio Tribunal de Justiça, o Ministério Público propôs, através do Naco, ação cível por ato de improbidade administrativa visando a aplicação das sanções da lei de improbidade, bem como apresentou pedidos de indisponibilidade de bens e afastamento de agentes públicos.

A Prefeitura será assumida pelo vice-prefeito, José Roberto Stopa (PV).

Baixada Cuiabana com informações são do site Midianews

Leia Também:  Nova Santa Helena : Paciente diz que os mesmos profissionais que atendem suspeitos de terem covid-19, atendem doentes com outras patologias
COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CIDADES

POLÍTICA

MULHER

POLÍCIA

MAIS LIDAS DA SEMANA