CUIABÁ

Siga nossas redes

CIDADES

Mais um motorista cai em vala durante chuvas na madrugada de hoje em Sinop

Publicado em

CIDADES

Por Joel Teixeira 

As vergonhosas valas que atravessam a cidade de Sinop, no Mato Grosso, fizeram mais uma vítima. Desta vez uma carreta Scania com placas de Boituva -SP caiu numa vala no KM 833 da BR 163, próximo ao estádio Gigante do Norte. De acordo com informações de autoridades de trânsito, o acidente ocorreu na madrugada dessa quarta-feira (16). Apesar de parte da cabine do veículo ter ficado submersa, o motorista não se feriu e conseguiu sair do local.

Vergonha

Considerada “Capital do Nortão” e em franco desenvolvimento, Sinop ainda convive com enormes valas que atravessam a cidade em diversos pontos. Não importa se é área nobre ou periferia, elas estão lá, enfeiando locais, causando transtornos como transbordamentos e diversos acidentes. Motoristas muitas vezes se confundem durante as cheias e caem dentro delas.

Diversas administrações ainda não conseguiram resolver esse problema vergonhoso e perigoso para quem transita pela cidade.

Assista ao vídeo

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Mulher é julgada por mandar matar marido e amante em Sinop
Propaganda

CUIABÁ

81 POLICIAIS PRESOS EM MT, ACUSADOS DE 24 EXECUÇÕES

Publicados

em

Por Yuri Ramires.

Policiais que atuavam no Batalhão de Operações Especiais (Bope), na Força Tática do 1º Comando Regional e na Ronda Ostensiva Tática Móvel (Rotam) são investigados por forjar crimes para matar pessoas em Cuiabá e Várzea Grande. O objetivo era promover nomes dos policiais, além dos batalhões em que eles atuavam.

A informação foi confirmada pela Polícia Civil, que por meio da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) está cumprindo 81 prisões dos investigados em 24 mortes, além de tentativas de homicídios com 4 sobreviventes.

Operação tem o apoio ainda do Ministério Público Estadual (MPE). Sabe-se que, de acordo com a investigação, um colaborador chamava pessoas envolvidas em crimes, para cometer falsos roubos e furtos, sendo que, na verdade, o objetivo era matar os participantes.

Eles eram atraídos para locais ermos, onde os policiais já estavam. Lá, eles eram sumariamente executados, com o falso fundamento de confronto. “Há farto conteúdo probatório que contrapõe a tese de confronto apresentada pelos investigados”, diz a polícia.

Leia Também:  Carlos Bolsonaro decide processar Fábio Porchat por danos morais após postagem no Twitter

O objetivo principal do grupo era ‘promover’ o nome dos policiais que estavam envolvidos na ação, bem como dos respectivos batalhões em que eles eram lotados. Reportagem do entrou em contato com a PM, que por meio da assessoria de imprensa informou que “assim que a operação for finalizada e todos os mandados forem cumpridos vai se pronunciar sobre o caso”.

Por fim, foi informado ainda que os detalhamentos dos fatos só serão apresentados no final das diligências e conclusão da investigação, que está sendo realizada pelos promotores de Justiça que atuam no Núcleo de Defesa da Vida.

“O Ministério Público e a Polícia Civil esclarecem que as ações investigadas foram praticadas por alguns membros da corporação que agem à margem e à revelia da lei. Enfatizam, no entanto, o relevante trabalho que a Polícia Militar realiza para a sociedade no combate à criminalidade e na proteção do cidadão. Simulacrum é a tradução em latim de simulacro (aquilo que tem aparência enganosa)”, informou a polícia.

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CIDADES

POLÍTICA

MULHER

POLÍCIA

MAIS LIDAS DA SEMANA