CUIABÁ

Siga nossas redes

VÍTIMA DE ATENTADO

Empresária baleada por Muvuca comemora recuperação e agradece orações: “Tudo vem ganhando forma novamente”

Publicado em

CIDADES

A empresária Nádia Mendes Vilela, 33 anos, baleada pelo ex-namorado, o jornalista e ex-candidato ao governo do Estado, José Marcondes, conhecido como Muvuca, agradeceu o carinho e oração de todos que torceram por sua recuperação. Ela teve alta médica do Hospital Santa Ângela em Tangará da Serra (244 km de Cuiabá), no último dia 5, uma semana depois da tentativa de feminicídio.

“Aos poucos tudo vem ganhando forma novamente! Agradeço a todos aqueles que estão e estiveram ao meu lado, torcendo pela minha recuperação, orando, chorando e suplicando pela minha vida! Cada um de vocês tem um lugarzinho especial em meu coração, serei eternamente grata”, agradeceu em uma publicação no Facebook nesta terça-feira (13).
 
Nádia teve que ser internada depois de ser baleada pelo ex-namorado, que atirou na própria cabeça. na segunda-feira (28.06) Por conta dos tiros, Nádia teve perfurações no tórax, na região cervical e na mão esquerda.

Ao dar entrada na unidade, a empresária foi levada para cirurgia e contenção de sangramento, além da colocação de drenos torácicos. A farmacêutica também teve que ser submetida a uma cirurgia de fixação de fratura na mão esquerda pela equipe de ortopedia.
 
Muvuca, que perdeu massa encefálica, teve o óbito confirmado pelos médicos na noite do mesmo dia, após passar por cirurgia no Hospital das Clínicas. O corpo foi translado para Cuiabá e o velório aconteceu na manhã de quarta-feira (30.06).
 
Ambos tiveram um relacionamento, que terminou há três meses. Ele não aceitava o fim e foi até a farmácia da vítima, onde cometeu a tentativa de feminicídio. 

“OLHAR DIRETO”

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Vídeos mostram mulher jogando bebida em PM; fiança foi de R$ 1,1 mil
Propaganda

CIDADES

Municípios recebem terceira parcela do FPM e encerram o mês com acréscimo de 24% no repasse

Publicados

em


As três parcelas do Fundo de Participação dos Municípios – FPM de janeiro totalizam R$ 243.778.821,79 que representam acréscimo de 24,42 % se comparado com o mesmo período do ano passado, quando os municípios receberam R$ 195.937.445,43. O terceiro repasse do Fundo às prefeituras este mês será efetuado nesta sexta-feira (28) e soma R$ 87.262.525,75. O levantamento foi feito pela equipe técnica da Associação Mato-grossense dos Municípios – AMM que semanalmente acompanha a arrecadação das prefeituras. 

Em âmbito nacional, o terceiro decêndio deste mês será  de R$ 3.788.816.577,55 para os municípios brasileiros, já descontada a retenção do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb).

O presidente da AMM, Neurilan Fraga, disse que o FPM é muito importante para compor a receita municipal e que o acréscimo é positivo, considerando a grande quantidade de compromissos que as prefeituras possuem. “As transferências constitucionais são imprescindíveis para que os municípios atendam as incontáveis demandas locais. Mas embora tenha havido aumento no repasse do FPM neste mês de janeiro, é importante que os prefeitos façam um bom planejamento para a aplicação dos recursos, pois ainda vivemos em um cenário de incertezas na economia que podem se refletir na arrecadação ao longo do ano”, frisou.

O FPM é composto de 22,5% da arrecadação do Imposto de Renda (IR) e do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI).  Além do repasse habitual, realizado nos dias 10, 20 e 30 de cada mês, os municípios também recebem parcelas extras de 1% do Fundo, anualmente, nos meses de julho e dezembro. Ano passado foi aprovado no Congresso Nacional o adicional de 1% do FPM no mês de setembro. O recurso será transferido, inicialmente, de maneira gradual, começando com 0,25% em 2022 até alcançar o total de 1% em 2025.

Assim como a maioria das receitas de transferências constitucionais, o FPM não apresenta distribuição uniforme ao longo do ano. Além disso, do total repassado aos municípios brasileiros, as grandes cidades ficam com a maior parte dos recursos.

Fonte: AMM

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Vídeos mostram mulher jogando bebida em PM; fiança foi de R$ 1,1 mil
Continue lendo

CIDADES

POLÍTICA

MULHER

POLÍCIA

MAIS LIDAS DA SEMANA