Publicado em 24/07/2017
Produtores de Ipiranga do Norte investem em pivô central de irrigação
De olho no futuro!
Agronegócios
Produtores de Ipiranga do Norte investem em pivô central de irrigação

Tendo como base da economia, a cadeia produtiva da soja e do milho, o município de Ipiranga do Norte está entre os que mais produzem grãos em Mato Grosso. O presidente do Sindicato de Produtores Rurais, Walcir Batista Gheno conta que a mão de obra qualificada ainda é uma dificuldade para o produtor e comemora a instalação de uma unidade do Núcleo Avançado de Capacitação (NAC).

Segundo ele, o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural de Mato Grosso (SENAR-MT) é um forte aliado no desafio de levar conhecimento, capacitação e qualificação ao trabalhador e ao produtor rural. "Os treinamentos mais demandados ainda são os da área de saúde e segurança no trabalho e também aqueles que preparam os profissionais para atuarem no setor de máquinas e implementos agrícolas".

 

Os NACs como são popularmente conhecidos, são estruturas, que ocupam em média 130 metros quadrados. Cada unidade é composta por salas de aula e, por uma cozinha industrial com uma das paredes de vidro que facilita a visão das pessoas que querem assistir as vitrines e oficinas. O espaço é equipado com utensílios e mobiliário necessários para a realização dos treinamentos.

Gheno conta que como o sindicato de Ipiranga do Norte não tinha um espaço adequado, toda vez de realizar um treinamento tinha que sair em busca de uma sala de aula nas comunidades. Outra opção era contar com a boa vontade dos produtores em ceder os barracões de suas propriedades. "Eu já tive a oportunidade de fazer um treinamento no NAC e pude comprovar que o local é muito confortável e adequado", revela o presidente.

Outra novidade da região é a irrigação. O presidente do Sindicato diz que, assim como ele, muitos produtores rurais da região vão investir em pivôs centrais de irrigação. De acordo com o presidente, esta é uma opção para diversificar a cultura. Porém já de olho no futuro, Gheno pensa em treinamentos para qualificar os profissionais que irão operar os pivôs centrais de irrigação. "Acreditamos que, com isso, vamos ter novas cadeias produtivas. Outro benefício será a ampliação do mercado de trabalho".

Mão de obra qualificada é uma dificuldade de todo o Brasil. O presidente diz que um operador de máquina qualificado e que utiliza todos os recursos oferecidos pelo equipamento contribui para o aumento da produtividade e evita prejuízos.  

TV Notícias com Senar 
Notícias com enfoque no Estado de Mato Grosso
Todos os direitos reservados ao Grupo Joel Teixeira