Publicado em 21/01/2020
Policiais que praticaram o terror em bairro popular de Sorriso e atiraram na boca de uma mulher, podem ser expulsos da Polícia Militar
Judiciário e Justiça
Policiais que praticaram o terror em bairro popular de Sorriso e atiraram na boca de uma mulher, podem ser expulsos da Polícia Militar

Por Joel Teixeira

A corregedoria da Polícia Militar afirmou que pode demitir os policiais militares Ézio Sousa Dias e Welbert Batista Ribeiro, os dois com 30 anos, flagrados por câmeras de segurança ao atirar no rosto de uma mulher no bairro São José em Sorriso (MT) a 239 km de Colíder. O fato aconteceu na noite de sexta-feira (17).

Segundo fontes, os PMs também agrediram um cliente de um restaurante de espetinho de carnes e o dono do estabelecimento, no mesmo bairro em que atiraram contra Elisângela Moraes que estava sentada juntamente com o namorado dela em uma calçada. A versão dada no boletim de ocorrência é que os policiais que estavam de folga, iniciaram uma discussão no restaurante e, durante uma confusão, atiraram contra a mulher, mas as filmagens desmentem a narrativa.

Segundo o namorado da vítima, Osvaldo Pereira Gomes Neto, não houve discussão, nem briga. O casal não conhecia os agressores. Estavam sentados em um banco, quando subitamente os homens passaram por eles e atiraram.

Ézio e Welbert foram presos pelo comandante da PM de Sorriso Maj. PM Jorge Luiz de Almeida, na mesma noite em que praticaram os crimes. Os bandidos foram apresentados à Polícia Civil e as armas que usaram no crime foram apreendidas.

A assessoria da Polícia Militar pontuou em nota que “Diante da gravidade dos fatos, os procedimentos a serem instaurados deverão ser de natureza demissória para fins  de avaliarem a permanência de ambos nas fileiras da Instituição”.

Continuam presos

Em audiência de custódia, segunda-feira(20) a juíza Emanuelle Chiaradia Navarro Mano, da 1ª Vara Criminal de Sorriso, manteve a prisão dos agressores.

O fato chocou o  Mato Grosso e vem tomando grande repercussão na imprensa e nas redes sociais de todo o Estado.

A vítima Elisângela Moraes continua internada no Hospital  Regional em Sorriso.

 

Notícias com enfoque no Estado de Mato Grosso
Todos os direitos reservados ao Grupo Joel Teixeira