Publicado em 25/02/2019
Polícia abre investigação sobre PM que matou em briga de trânsito e afirma que “não apoia essas condutas”
Policia
Polícia abre investigação sobre PM que matou em briga de trânsito e afirma que “não apoia essas condutas”

A Polícia Militar de Sinop se manifestou por meio de nota neste domingo (24), sobre o caso do policial que matou Edmilson Martins de Lima, 37, após uma briga de trânsito nesta madrugada, e afirmou que a Corregedoria está ciente e iniciou os procedimentos para apurar informações sobre o fato.
De acordo com a assessoria, após a investigação serão instaurados processos administrativos. A apuração do delito ficará sob responsabilidade da Polícia Civil, por meio da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), através de Inquérito Policial.

Além disso, a PM afirmou que “está sempre disposta a auxiliar as investigações, destaca ainda, que não apoia condutas dessa natureza e reforça que o compromisso diário da instituição é em defesa da sociedade”.

Entenda o caso

Um homem de 37 anos, identificado como Edmilson Martins de Lima, morreu na noite do último sábado (23), após ser baleado por um Policial Militar em uma briga de trânsito, em Sinop (480km de Cuiabá). O PM estava de folga, e afirmou que havia sido agredido.

A vítima foi atingida por um tiro de pistola calibre 380, e morreu no local, no pátio de um estabelecimento comercial a cerca de cem metros da delegacia.

O policial militar de 28 anos, Jhonatan Ulysses, contou que dirigia uma S10 quando Edmilson, que estava em uma Hilux SW4, ‘fechou’ seu veículo. O PM, então, estacionou no pátio do estabelecimento e, segundo ele, foi ‘atacado’ pela vítima.

Jhonatan afirmou que Edmilson o agarrou e esganou “de forma violenta” e tentou imobilizá-lo. A mulher que estava com o PM também prestou depoimento e afirmou que tentou intervir e separar a briga, mas não conseguiu.

De acordo com outra testemunha, houve uma discussão que evoluiu para embate físico, e, enquanto Edmilson segurava o braço do soldado, este disparou a arma de fogo. Logo em seguida, a vítima teria caído ao solo.

O policial militar foi até a delegacia, prestou depoimento e foi liberado. Ele entregou a arma com onze munições para perícia. Os carros também foram levados para o pátio da Polícia Civil.

Leia a íntegra da nota da PM:


11° Batalhão de Polícia Militar de Sinop

Nota de esclarecimento

A Polícia Militar informa que tomou conhecimento sobre o fato registrado na madrugada deste domingo (24), nas proximadades da Praça Plínio Calegaro, em Sinop, envolvendo supostamente um  policial militar e a morte de Edmilson Martins de Lima, 37 anos, atingido por disparo de arma de fogo.

A instituição esclarece que a Corregedoria PM já está ciente e iniciou os procedimentos para apurar informações sobre o fato para posterior instauração de processo administrativos. Quanto a apuração do delito ficará  sob responsabilidade da Polícia Civil -Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), através de Inquérito Policial.

A PM de Sinop, está sempre disposta a auxiliar as investigações, destaca ainda, que não apóia condutas dessa natureza e reforça que o compromisso diário da instituição é em defesa da sociedade.

Att

Assessoria de Imprensa do 11° BPM / 3°Cr

Fonte: Olha Direto

Notícias com enfoque no Estado de Mato Grosso
Todos os direitos reservados ao Grupo Joel Teixeira