Veja vídeo - Filho legítimo do cantor Marciano, não reconhecido por ele, diz que perdoa e pede perdão ao pai falecido na madrugada desta sexta-feira
Sorriso: Mulher discute com companheiro, pede para os filhos saírem e coloca fogo em quitinete
Policial Militar é condenado a 24 anos de prisão por morte a pauladas de jovem de 16 anos
Colíder está um caos, mas o povo só se manifesta por shows e comida de graça
Publicado em 04/12/2018
Médicos são alvos de operação “Sangria” da Defaz, nessa terça-feira
Eles são acusados de esquema fraudulento contra o governo
Policia
Médicos são alvos de operação  “Sangria” da Defaz, nessa terça-feira

Da redação

A 7ª Vara Criminal de Cuiabá expediu 11 mandados de buscas e apreensão nessa terça-feira (4) . O principal alvo da operação da Delegacia Especializada de Crimes Fazendários e Contra Administração Pública (Defaz) é a Clínica “Pró-Clinica”, em Cuiabá.

Segundo as autoridades envolvidas na operação, os mandados são para buscar possíveis provas de irregularidades em contratos e licitações que também envolvem as empresas Qualycare e Prox Participações. Os trabalhos estão sendo desenvolvidos pelos delegados  Sylvio do Vale Ferreira, Lindomar Aparecido Tofoli, e Maria Alice Barros Martins Amorim.

De acordo com a Polícia Civil, a “Operação Sangria, investiga um grupo de médicos com sociedade oculta em empresas prestadoras de serviços médicos, espalhadas pela grande Cuiabá e interior do Estado.

A operação

Operação “Sangria” é referente a um tratamento médico que estabelece a retirada de sangue do paciente como tratamento de doenças, que pode ser de diversas maneiras, incluindo o corte de extremidades, o uso de sanguessugas ou a flebotomia.

Pavor se espalha via WhatsApp e amplifica crise de segurança no Ceará
A dieta perfeita para salvar o planeta e a saúde do ser humano
Morre o cantor Marciano, lenda do sertanejo
Policial Militar é condenado a 24 anos de prisão por morte a pauladas de jovem de 16 anos
Notícias com enfoque no Estado de Mato Grosso
Todos os direitos reservados ao Grupo Joel Teixeira