CUIABÁ

Siga nossas redes

Colisão aconteceu por volta das 14 horas; na sexta-feira houve outro também com cinco mortos

Acidente entre Onix e carreta deixa ao menos 5 mortos na 163

Publicado em

MATO GROSSO

Ao menos cinco pessoas morreram em um grave acidente registrado na tarde desta segunda-feira (26), na BR-163, em Nova Mutum (distante a 334 km de Cuiabá). O trecho da rodovia está interditada.

A Rota do Oeste e a Polícia Rodoviária Federal foram acionadas por volta das 14h10 com a informação a respeito de um acidente envolvendo uma carreta Scânia com placa de Araguaiana (TO) e um Chevrolet Onix com placa de Várzea Grande, no km-561.

As equipes de resgate encontraram cinco pessoas mortas. Entre as vítimas, está uma criança. O condutor da Scânia está em atendimento.

Devido ao acidente, há bloqueio de uma faixa de rolagem com desvio do fluxo. A ocorrência segue em andamento.

Vídeo gravado por populares mostra o momento do acidente. Na gravação, o Onix aparece fora da pista totalmente destruído. Também é possível ver que chove na rodovia, o que pode ter contribuído para o acidente.

Este é o segundo caso de grave acidente com diversas vítimas fatais na rodovia em um intervalo de três dias.

Leia Também:  IGC: Comércio global de farinha declina

Na noite de sexta-feira (23), uma colisão entre uma Mitsubishi e uma Hillux matou cinco pessoas também na BR-163, mas no trecho que liga Sinop a Itaúba. Entre as vítimas, estava a empresária Lismara Bertoleti e sua neta, de apenas oito anos.

A BR-163 é conhecida como a “rodovia da morte” por conta da grande quantidade de tragédia que acontece nas vias.

“Mídia News”

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

EDUCAÇÃO

Corte afeta ajuda a alunos e deixa animais sem comida na UFMT

Publicados

em

O recente corte de gastos promovidos pelo Ministério da Educação começa a afetar o funcionamento da Universidade Federal de Mato Grosso. 

A Pró-Reitoria de Assistência Estudantil (Prae) comunicou nessa quarta-feira (07) que, após as medidas adotadas pelo Governo Federal tornou-se inviável o pagamento dos 1.726 auxílios/bolsas de dezembro desse ano.

O gasto com essas assistências totalizam R$ 595.172 mensais, mas o atual saldo em caixa da UFMT é de aproximadamente R$10.000. 

A Prae ressaltou que esses auxílios e bolsas são essenciais para a permanência dos estudantes da UFMT que estão em situação de vulnerabilidade econômica. 

Sem comida 

Outro setor que também sentiu o corte foi o Centro de Medicina e Pesquisa em Animais Silvestres (Cempas) da UFMT, que está impossibilitado de comprar comida para os animais sob tutela da faculdade.

Roberto Lopes de Souza, diretor da faculdade de Medicina Veterinária da UFMT, conta que tem buscado ajuda do Ministério Público e do Juizado Ambiental para conseguir verba emergencial.

A esperança é que esses órgãos consigam disponibilizar o dinheiro arrecadado de multas ambientais para ser aplicado nas despesas do Cempas.

Leia Também:  IGC: Comércio global de farinha declina

O diretor também revela que é essencial conseguir essa verba emergencial o quanto antes. Caso o curso de Veterinária da UFMT não consiga o repasse, o diretor conclui que os animais poderão morrer de fome.

Atualmente há cerca de 300 animais sob tutela do Cempas, entre porcos-do-mato, jacarés, aves, macacos, jaguatiricas, antas e outros silvestres.

  

Antes de se tornar um centro de medicina, o Cempas era o famoso Zoológico da UFMT, que era aberto à visitação pública.

“Mídia News”

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CIDADES

POLÍTICA

MULHER

POLÍCIA

MAIS LIDAS DA SEMANA