STF volta hoje a julgar Geddel e irmão no caso dos R$ 51 milhões
Sogro que matou genro após receber mensagem da filha se apresenta à delegacia e é liberado após depoimento
Prefeito de Colíder já embolsou mais de R$ 66 mil com diárias em 2019
Nossa luta contra Bolsonaro é a mesma que fizemos contra Lula e Dilma, diz cacique Raoni
Publicado em 23/01/2019
Juan Guaidó se declara presidente da Venezuela, mas Maduro resiste e dá 72 horas para autoridades americanas deixarem o país
Mundo
Juan Guaidó se declara presidente da Venezuela, mas Maduro resiste e dá 72 horas para autoridades americanas deixarem o país

Por Joel Teixeira

Em pronunciamento para manifestantes, Juan Guaidó que é presidente da Assembleia Nacional Constituinte declarou hoje, Presidente da Venezuela. "Na condição de presidente da Assembleia Nacional, ante Deus, a Venezuela, em respeito a meus colegas deputados, juro assumir formalmente as competências do executivo nacional como presidente interino da Venezuela. Para conseguir o fim da usurpação, um governo de transição e ter eleições livres", disse.

 Os Estados Unidos e Brasil reconheceram a legitimidade interina de Guaidó,  para o Palácio Miraflores, todavia o governo de Maduro não reconhece o parlamento.

Maduro faz pronunciamento à nação e diz que a atitude tomada pela Assembleia Nacional Constituinte é resultado de uma “tramoia” orquestrada e planejada pelos EUA: "Temos denunciado o governo imperialista dos EUA que dirigem uma operação para impor um golpe de estado na Venezuela. Pretendem eleger e designar o presidente da Venezuela por vias não constitucionais. Pode “um qualquer' se declarar presidente ou é o povo que elege o presidente?"

Houve manifestantes favoráveis a Guiadó e chavistas que apoiam o atual governo.

Maduro, acaba de declarar que autoridades americanas na Venezuela tem 72 horas para deixar o país. Recém-empossado para o segundo mandato, no dia 10 de Janeiro, o cargo é para até 2025. As eleições foram marcadas por fortes suspeitas de fraudes.

O Itamaraty, afirmou em nota: "O Brasil reconhece o Senhor Juan Guaidó como Presidente Encarregado da Venezuela. O Brasil apoiará política e economicamente o processo de transição para que a democracia e a paz social voltem à Venezuela." 

O grupo de 12 países, conhecido como Grupo de Lima, incluindo o Brasil, e , a OEA ( Organização dos Estados Americanos) também não reconhecem o governo de Maduro.

A Venezuela enfrenta uma grave crise econômica e social, com inflação que ultrapassa 1.000.000% ao ano, entrou em colapso, com falta de alimentos e produtos básicos de higiene, a oposição ao governo denuncia perseguições constantes, desde o início do governo de Maduro. Prisões de adversários polítcos dele não são novidades. A Venezuela vê o êxodo de milhões de seus cidadãos partirem para países vizinhos, como Brasil e Colômbia em busca de  melhores condições de sobrevivência.

Hoje a Venezuela comemora os 60 anos da queda da ditadura de Marcos Pérez Jiménez, a 23 de Janeiro de 1958, pelo menos quatro mortos foram contabilizados nas manifestações favoráveis e contra o governo bolivariano.

A reação

Segundo fontes ligadas à imprensa e inteligência internacionais, Maduro mandou prender Juan Guiadó.

Veja vídeo da declaração de Juan Guiadó como Presidente da Venezuela

 

 

Nobel de Economia premia trio pelo combate à pobreza no mundo
Assista! Onça invade residência em Cáceres essa manhã
PRF apreende quase 3 toneladas de maconha em caminhão-tanque
Nove motoristas presos e 34 veículos apreendidos após show de Eduardo Costa em VG
Notícias com enfoque no Estado de Mato Grosso
Todos os direitos reservados ao Grupo Joel Teixeira