Prefeito de Colíder já embolsou mais de R$ 66 mil com diárias em 2019
Nove motoristas presos e 34 veículos apreendidos após show de Eduardo Costa em VG
Dois ex-políticos firmam TAC com MPE para devolver mais de R$ 30 mil à prefeitura de Nova Canaã do Norte por contratação de funcionário fantasma
Nossa luta contra Bolsonaro é a mesma que fizemos contra Lula e Dilma, diz cacique Raoni
Publicado em 09/10/2019
Garimpeiros protestam e ameaçam invadir comércios em Aripuanã se PF não recuar
Geral
Garimpeiros protestam e ameaçam invadir comércios em Aripuanã se PF não recuar

Um grupo de garimpeiros saiu às ruas em protesto na manhã desta terça-feira (8) em Aripuanã (MT). Ilegalmente no garimpo instalado no Município desde o ano passado, eles protestam contra a operação integrada da Polícia Federal com apoio das Polícias Militar e Civil e também da Secretaria Estadual de Meio Ambiente (Sema-MT) que combate a exploração de minério ilegal e crimes diversos na região.

De acordo com a Polícia Militar, os manifestantes ameaçam invadir comércios e praticar atos de vandalismo na cidade caso a PF não recue da decisão de colocar fim à lavra. Ainda conforme a PM, o clima é de tensão entre os moradores de Aripuanã. Os militares acompanham a manifestação, porém nenhum ato de violência foi registrado na manhã de hoje.

Moradores do Município registraram vídeos, que circulam nas redes sociais, do protesto dos garimpeiros. Nas imagens, é possível notar a grande confusão.

Garimpeiro morto em confronto

Imagem: garimpo aripuana 2

Foto: divulgação

Um garimpeiro, cujo nome e idade não foram divulgados morreu atingido por tiros disparados por policiais do Batalhão de Operações Especiais (Bope) nesta segunda-feira (7). Ele teria tentado resistir à desintrusão e entrado em confronto com os militares, atirando com uma espingarda. Momento em que policiais revidaram e o mataram.

A operação

A 2ª fase da operação Trypes ocorreu em conjunto com forças de segurança do Estado de Mato Grosso. Essa etapa teve como objetivo cessar as atividades de um grande garimpo ilegal no município. Não houve nenhuma prisão. Investigações da PF apontaram que além do impacto ambiental na região, o garimpo ilegal estaria causando grande devastação social no município com aumento do índice de homicídios, tráfico de drogas, prostituição e outros crimes.

Imagem: garimpo aripuana 3

Foto: divulgação

Fonte: Agora MT

STF volta hoje a julgar Geddel e irmão no caso dos R$ 51 milhões
Nobel de Economia premia trio pelo combate à pobreza no mundo
Capitão da PM dá soco em cabo e briga com esposa em Batalhão
Nove motoristas presos e 34 veículos apreendidos após show de Eduardo Costa em VG
Notícias com enfoque no Estado de Mato Grosso
Todos os direitos reservados ao Grupo Joel Teixeira