CUIABÁ

Siga nossas redes

CIDADES

AMM lamenta falecimento da mãe do deputado Eduardo Botelho

Publicado em

CIDADES


O presidente da Associação Mato-grossense dos Municípios, Neurilan Fraga, lamentou a morte de Venina Vieira de Souza, de 83 anos, mãe do deputado estadual e presidente de honra da AMM, Eduardo Botelho.

Venina, que fazia tratamento para hipertensão e diabetes, faleceu de causas naturais em sua residência, em Cuiabá, na tarde desta quinta-feira (13). 

Neurilan Fraga se solidariza com o parlamentar e todos os seus familiares neste momento de dor e angústia. “Manifestamos os nossos sentimentos ao deputado Botelho, a todos os familiares e amigos da senhora Venina, pois sabemos que a dor é imensa. Que Deus possa levar consolo e alento a todos os que sofrem com essa  dolorosa perda”, assinalou. 

Fonte: AMM

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Municípios podem se cadastrar para aquisição de móveis em espaços que promovam igualdade racial
Propaganda

CIDADES

Municípios recebem terceira parcela do FPM e encerram o mês com acréscimo de 24% no repasse

Publicados

em


As três parcelas do Fundo de Participação dos Municípios – FPM de janeiro totalizam R$ 243.778.821,79 que representam acréscimo de 24,42 % se comparado com o mesmo período do ano passado, quando os municípios receberam R$ 195.937.445,43. O terceiro repasse do Fundo às prefeituras este mês será efetuado nesta sexta-feira (28) e soma R$ 87.262.525,75. O levantamento foi feito pela equipe técnica da Associação Mato-grossense dos Municípios – AMM que semanalmente acompanha a arrecadação das prefeituras. 

Em âmbito nacional, o terceiro decêndio deste mês será  de R$ 3.788.816.577,55 para os municípios brasileiros, já descontada a retenção do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb).

O presidente da AMM, Neurilan Fraga, disse que o FPM é muito importante para compor a receita municipal e que o acréscimo é positivo, considerando a grande quantidade de compromissos que as prefeituras possuem. “As transferências constitucionais são imprescindíveis para que os municípios atendam as incontáveis demandas locais. Mas embora tenha havido aumento no repasse do FPM neste mês de janeiro, é importante que os prefeitos façam um bom planejamento para a aplicação dos recursos, pois ainda vivemos em um cenário de incertezas na economia que podem se refletir na arrecadação ao longo do ano”, frisou.

O FPM é composto de 22,5% da arrecadação do Imposto de Renda (IR) e do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI).  Além do repasse habitual, realizado nos dias 10, 20 e 30 de cada mês, os municípios também recebem parcelas extras de 1% do Fundo, anualmente, nos meses de julho e dezembro. Ano passado foi aprovado no Congresso Nacional o adicional de 1% do FPM no mês de setembro. O recurso será transferido, inicialmente, de maneira gradual, começando com 0,25% em 2022 até alcançar o total de 1% em 2025.

Assim como a maioria das receitas de transferências constitucionais, o FPM não apresenta distribuição uniforme ao longo do ano. Além disso, do total repassado aos municípios brasileiros, as grandes cidades ficam com a maior parte dos recursos.

Fonte: AMM

COMENTE ABAIXO:
Leia Também:  Deputado quer barrar projeto de lei que autoriza plantio de soja no Pantanal
Continue lendo

CIDADES

POLÍTICA

MULHER

POLÍCIA

MAIS LIDAS DA SEMANA