CUIABÁ

Siga nossas redes

CARROS E MOTOS

Salão de scooter mostrará setor aquecido e a nova era da mobilidade

Publicado em

CARROS E MOTOS


source


Volume de scooteres nas ruas em tempos de forte crise econômica aumenta junto com a chegada da nova era da mobilidade
Divulgação

Volume de scooteres nas ruas em tempos de forte crise econômica aumenta junto com a chegada da nova era da mobilidade

Seguindo tendência mundial, o uso de scooteres vem crescendo exponencialmente. De acordo com a Fenabrave, entidade que congrega os revendedores, no primeiro semestre deste ano as vendas desse veículo cresceram 59% em relação ao mesmo período de 2020.

Apenas em 2020, foram vendidas 307.718 unidades , um crescimento significativo em relação a 2019, ano que já tinha sido muito bom. Neste ano, de janeiro a outubro, foram vendidas 311.264 unidades , apesar da falta de suprimentos eletrônicos que afetou a indústria automotiva como um todo.

“A indústria está atenta, apresentando novos modelos e renovando os existentes. Há poucos meses houve o lançamento das linhas 2022 com novidades nos principais produtos”, explica Eduardo Viotti, idealizador e organizador do Salão do Scooter | Urban Mobility Expo.

Leia Também:  Kymco apresenta novo scooter elétrico Like 125 EV

A capital paulista será a primeira cidade do país a sediar um salão dedicado inteiramente aos scooters , motonetas e motociclos. Com objetivo de promover a interação comercial e institucional entre montadoras, fornecedores, marcas de equipamentos e, sobretudo, o crescente público usuário dos veículos desta categoria.

Promovido pela Market Press, empresa pioneira no setor de eventos de duas rodas, com mais de 30 anos de atividade, o Salão do Scooter/Urban Mobility Expo terá inúmeras atividades durante os dias 12 e 15 de maio de 2022 que acontece no “novo” Pavilhão de Exposição do Anhembi.

O amplo espaço – com cerca de seis mil metros quadrados de área total será destinado além de lançamentos, apresentação de novas tecnologias contará com uma área para test ride , com aulas e treinamento de condução.

Modelos de scooteres elétricos tendem a aumentar no mercado apesar dos modelos a combustão serem econômicos
Divulgação

Modelos de scooteres elétricos tendem a aumentar no mercado apesar dos modelos a combustão serem econômicos

O mercado está diante de alguns impasses, com a valorização rápida e vigorosa do dólar, uma ameaça ao poder aquisitivo de produtos de alto valor agregado, bem como a inflação, que tem retomado níveis alarmantes, e também prejudica o poder de compra.

Leia Também:  Setor de serviços cresce 2,4% em novembro, após dois meses de queda

Dessa maneira, Viotti ressalta que a motocicleta e o scooter têm ocupado o papel de principal veículo em um número crescente de famílias, instadas a evitar os aglomerados transportes públicos e acossadas pela elevação surpreendente dos preços dos combustíveis . Economia e praticidade são as palavras de ordem quando se fala de scooters.

Leia Também

“Em um panorama mais amplo, o único segmento que tem crescido com intensidade é o dos scooteres e das motocicletas utilitárias, considerando que os carros populares estão desaparecendo”, explica.

Questionamos também o organizador a respeito dos mercado dos scooters elétricos para o futuro. A longo prazo, com a evolução e o barateamento das modernas baterias de lítio e outros elementos, os motores elétricos devem predominar na urbe, embora o uso em deslocamentos de larga distância ainda deve demorar mais, pelo tempo de recarga necessário para a autonomia.

“Os scooteres são muito econômicos (30 km/l e 50 km/l na gasolina) e leves, o que torna pouco necessário os motores elétricos para o bolso do consumidor. Com o atual pack de baterias volumoso e pesado, seria difícil hoje ter uma autonomia razoável”, finaliza.

SERVIÇO – Salão do Scooter/Urban Mobility

Quando: De 12 a 15 de maio de 2022, das 14h às 22h

Onde: Pavilhão de Exposições do “novo” Anhembi

Endereço: Av. Olavo Fontoura, 1209 – Santana, São Paulo (SP)

Fonte: IG CARROS

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

CARROS E MOTOS

GWM estréia fábrica de carros no Brasil e alega que farão até 208 km/l

Publicados

em


source
Fábrica Mercedes-Benz de Iracemápolis foi vendida para a Great Wall Motors Company, que fará apenas carros eletrificados
Divulgação

Fábrica Mercedes-Benz de Iracemápolis foi vendida para a Great Wall Motors Company, que fará apenas carros eletrificados

A maior fabricante de carros da China, a Great Wall (GWM), acaba de inaugurar uma fábrica em Iracemápolis (SP): trata-se de uma unidade que foi inaugurada pela Mercedes-Benz em março de 2016 e fechada em dezembro de 2020. Nesta quinta-feira (27), a Great Wall Motors inicia oficialmente as operações no Brasil, fabricando apenas carros eletrificados, e promete fazer da unidade sua maior base fora da China.

A empresa anunciou investimentos de R$ 10 bilhões no país até 2032. Em 2025, a multinacional pretende alcançar um faturamento de R$ 30 bilhões. A GWM também garante que a fábrica brasileira será um centro completo de produção. Até 2025, almeja atingir um índice de nacionalização de 60%. A unidade industrial será um pólo de exportação para o continente. A retomada das atividades vai gerar 2.000 empregos diretos e 8.000 indiretos.

Para diversificar a atuação da montadora no Brasil, a GWM vai contar com três marcas, uma para cada linha de produtos. A Haval vai comercializar apenas SUVs on-road inteligentes, a Tank contará com SUVs off-road de luxo e a Poer terá picapes inteligentes.

Leia Também:  Ford apresenta a picape Maverick. Veja detalhes e ouça o podcast

Em um segundo momento, virá a linha Ora , uma marca premium exclusivamente movida a bateria. Ela será a primeira marca pura 100% de carros elétricos no Brasil.

Os carros, segundo a Great Wall , terão todos entre 230 cv a 430 cv, e entre 41 kgfm até 76 kgfm. Na prática, esses números se traduzem em aceleração de 0 a 100 km/h entre 7,2 segundos e 4,8 segundos, com consumo de combustível de 75 km/l a 208 km/l (ainda segundo a GWM), quando nos limitamos aos híbridos e híbridos plug-in .

Como se não bastasse, a montadora afirma que vai oferecer no Brasil o híbrido plug-in com a maior autonomia elétrica do mundo, de 200 km. Esse modelo ainda é capaz de recarregar 80% da sua bateria em apenas 30 minutos.

Leia Também

Todos os modelos produzidos no Brasil terão recursos de conectividade e sistemas semiautônomos de segurança Nível 2 de série, além de permitir o uso do comando por voz para controlar as funções do veículo, como fechar vidros ou abrir o teto solar. Os veículos da GWM no Brasil também estarão prontos para suportar o recurso de conectividade 5G.

Leia Também:  Fiat Uno sai de linha depois de 37 anos com série de despedida

A GWM desenvolveu o primeiro sistema de veículo híbrido do mundo que conta com a tecnologia de atualização Over The Air (OTA), que trará atualizações de software e firmware pelo ar para o carro, não só para o multimídia, mas para todo o sistema do veículo, como módulos dos motores e hardware de direção semiautônoma .

Outra novidade tecnológica é que a GWM já está iniciando parcerias para estudos de uso de etanol como fonte de geração de hidrogênio para veículos com célula de combustível.

Great Wall Tank 100 é o
Divulgação

Great Wall Tank 100 é o “irmão” chinês queo Jimny Sierra nunca tinha tido

“A GWM é a primeira empresa na China que forma parte da Comissão Internacional do Hidrogênio e tem vários projetos de pesquisa para as diferentes aplicações desse gás como elemento de propulsão”, afirma Pedro Bentancourt, Chief Relations Officer (CRO) da GWM Brasil.

“Pretendemos utilizar a unidade no Brasil como base de conhecimento na realização de acordos com universidades e centros tecnológicos brasileiros , visando desenvolver pesquisa que, por exemplo, inclua o uso do etanol como fonte de hidrogênio”, complementa Pedro Bentancourt.

Fonte: IG CARROS

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

CIDADES

POLÍTICA

MULHER

POLÍCIA

MAIS LIDAS DA SEMANA