BR 174 em Colniza continua sem manutenção e problemas aumentam (Veja Vídeo )
"Padre Sertanejo" cobra taxas de idosos para assistirem a programa na RedeTv
Homem morre após colisão entre carreta e carro na BR-163 entre Matupá e Guarantã do Norte
Suspeita de ser candidata 'laranja' do PSL presta depoimento na sede da PF no Recife
Publicado em 25/01/2019
AL aprova regra para RGA, novo Fethab e projetos de Mendes
Votações foram acompanhadas por servidores públicos, que protestaram ao final da sessão
Economia
AL aprova regra para RGA, novo Fethab e projetos de Mendes

Por:  Cíntia Borges/ Camila Ribeiro e Douglas Trielli   

Com as galerias lotadas de servidores, a Assembleia Legislativa aprovou na noite desta quinta-feira (24) o pacote de medidas do Governo do Estado que visa o equilíbrio financeiro do Estado.

Entre as mensagens aprovadas, está a que estabelece critérios para a concessão da RGA (Revisão Geral Anual) aos servidores  do Estado.

A sessão foi realizada ao final de um dia de intensas negociações entre Governo e deputados, que analisaram e discutiram cada uma das emendas.

Regimentalmente marcada para as 17 horas, a sessão só foi começar depois das 20h.  Durante todo o tempo os servidores acompanharam a votação das galerias e outros espaços do Legislativo.

A primeira mensagem a ser aprovada foi a novo Fethab, que prevê uma arrecadação de R$ 1,6 bilhão por ano pelos próximos quatro anos.

Antes da votação da matéria, os deputados analisaram uma emenda do deputado Max Russi (PSB), que limitava a duração do fundo para apenas dois anos.

A emenda votada em separado teve apenas cinco votos favoráveis e foi rejeitada. Em seguida, a mensagem foi a votação, sendo aprovada de forma unânime.  

“Seria importante colocar uma trava para que a próxima legislatura possa reavaliar essa lei daqui a dois anos”, chegou a pedir Russi.

Reforma administrativa

O segundo projeto aprovado - também por unanimidade - foi o da reforma administrativa, que corta secretarias e autoriza a extinção de empresas e autarquias públicas.

O texto original previa a extinção da Empresa Mato-Grossense de Pesquisa e Extensão Rural (Empaer), da Companhia Matogrossense de Mineração (Metamat), da Desenvolve MT, da Agência Metropolitana (Agem), da Empresa Matogrossense de Tecnologia da Informação (MTI)  e da Central de Abastecimento do Estado (Ceasa). 

Mas uma articulação de vários deputados com servidores excluiu do texto o Desenvolve MT e a Empaer.

Em relação às outras empresas, elas terão um prazo para cortar gastos e apresentar um plano de viabilidade.

“Num prazo de seis meses, elas terão que reduzir gastos e mostrar a viabilidade financeira”, afirmou Wilson Santos.

LRF

O projeto que institiu a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) recebeu no total dez emendas e foi aprovado com 16 votos favoráveis.

Entre as emendas, estava a proposta pelo presidente Eduardo Botelho, que garante as progressões e promoções de carreira aos servidores. Também foram incluídas no texto final emendas prevendo que recursos do Fethab e FEX (Fundo de Auxílio às Exportações) sejam incluídos no cálculo da receita corrente líquida do Estado. Ambas as propostas atenderam pedidos dos servidores.

MTPrev

O quarto a ser aprovado foi o projeto sobre o MTPrev, ao qual foram apresentadas cinco emendas - todas rejeitadas. Ao final, o projeto foi aprovado por 15 votos a favor e sete contrários.

RGA

A última mensagem votada foi a da RGA, que foi aprovada com 14 votos favoraveis e 8 contra.  A votação foi rápida. A oposição conseguiu emplacar no projeto uma emenda que prevê um gatilho para daqui dois anos, o que poderá viabilizar o pagamento do benefício.

Ao final os servidores, revoltados com a nova regra, protestaram, dizendo que vai "ter troco".

Decreto

Depois da votação dos projetos, Eduardo Botelho colocou em votação o decreto do Governo de calamidade financeira, que foi aprovado em primeira votação. Como a medida requer duas votações, a Assembleia fez uma nova sessão minutos depois, aprovando o texto em segunda.

Fonte: Mídia News

 

 

Etanol cai em 17 Estados e no DF, diz ANP; preço médio recua 0,51% no País
Suspeita de ser candidata 'laranja' do PSL presta depoimento na sede da PF no Recife
Notícias com enfoque no Estado de Mato Grosso
Todos os direitos reservados ao Grupo Joel Teixeira